Go ahead, punk. Make my day.

Resumo (20 a 26 jun)

reservoir-dogs-posterCães de Aluguel (Reservoir Dogs, 1992). De Quentin Tarantino

Falar bem de Cães de Aluguel é meio que chover no molhado, afinal, o filme tem um roteiro complexo, atuações absurdamente boas e direção criativa ao extremo, cheia de estilo. Tudo já dito em outros comentários sobre o filme. Contudo chama a atenção, paradoxalmente, a simplicidade de toda a trama e como Tarantino vai trilhando caminhos incomuns para que ela seja contada, conseguindo guardar pequenas reviravoltas apenas na maneira como constroi a narrativa: ele “esconde” detalhes da trama conhecidos, mas mostrados em momentos posteriores, o que leva ao impacto da revelção. Quer um exemplo? Logo no início do filme, Mr. Orange aparece se esvaindo em sangue, quando descobre-se a estupidez que levou àquilo é quase frustrante. Quase, afinal, o cineasta segurou a sua curiosidade até o limite para ai sim revelar o que se passou. Fora o final quase trágico envolvendo a figura de Mr. White. E como não podia deixar de citar: que cena aquela da tortura ao policial, não? Nota: 8,5

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s