Go ahead, punk. Make my day.

Resumo (9 a 15 dez)

the-gooniesOs Goonies (The Goonies, 1985). De Richard Donner

Impressionando já pelo fato de ter Richard Donner no comando de um filme tão diferente em sua carreira – o cineasta eclético que até então tinha estado à frente de A Profecia, Superman e O Feitiço de Áquila, por exemplo -, Os Goonies é uma aventura pra lá de satisfatória sobre amizade, inocência e fantasia juvenil. O tom leve do filme começa na subversão das pesadas histórias de cadeia com um suicídio falso que vai levar à fuga e à perseguição de bandidos mais bestinhas possíveis, mas que se transformam em ótimo veículo para apresentação de quase todos os personagens. A partir dali, o clássico pré-adolescente cimenta em nossas memórias a lenda de Willie Caolho e ainda cria um dos grandes coadjuvantes do Cinema: o estranho, mas ultra carismático Sloth. O filme tem uma pegada de Indiana Jones nas inúmeras armadilhas que são postas no caminho do grupo de amigos em ótimo ritmo. O diferencial é conseguir suscitar na plateia um sentimento de aventura pueril, na qual o amor e amizade da mais tenra idade está presente. Os mais velhos se lembram daquelas travessuras das antigas e os mais jovens se identificam na coragem que dos jovens que buscam um tesouro para quitarem uma dívida e se manterem juntos. Classiqueira das sessões das tardes oitetistas. E ainda tem Cyndhi Lauper na trilha sonora! Nota: 8,5

Anúncios

2 responses

  1. Estou lendo o livro! Ter a Cyndi Lauper na trilha deixa tudo mais lindo ainda. Rsrs…

    18 de Dezembro de 2013 às 6:54 PM

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s