Go ahead, punk. Make my day.

Resumo (10 a 16 fev)

MoonLunar* (Moon, 2009). De Duncan Jones

Quando você assiste a Lunar, parece que verá uma homenagem a Andrei Tarkovsky e seu Solaris. Há muito de Kubrick e 2001 – Uma Odisséia no Espaço também. Só que Duncan Jones consegue criar uma trama própria e aproveitar muito bem seu protagonista, Sam Rockwell. Estranho e criativo, o filme tem na trama os dias do astronauta Sam Bell em uma base na Lua que capta e envia energia solar para a Terra depois de um futuro tenebroso com o esgotamento energético no planeta. Não é nem bom falar muito sobre a trama que lentamente deslancha com reviravoltas que garantem o interesse da plateia, enquanto o diretor deixa de lado exibicionismos e se concentra em dirigir para seu ator em cena e para o crescimento do filme – as muitas maneiras que Jones encontra de colocar dois Rockwells interagindo já me bastaram como exercício cinematográfico. E é bom que se lembre o quanto o ator está bem em cena. Ele trabalha personalidades diferentes durante o desenrolar da narrativa e, contido, parece ser realmente pessoas diferentes e parecidas ao mesmo tempo. Por vezes claustrofóbico, por vezes viajado e em outras horas emocionante, Lunar chega ao final com um saldo positivo sem querer reinventar a roda, mas entrega o que promete e ainda tem a voz calma de Kevin Spacey na versão humanizada (se é que isso seja possível) do HAL 9000. Veja também Contra o Tempo. Nota: 8,5

*Filme assistido pela primeira vez

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s